sexta-feira, 14 de setembro de 2007

O início de um chamado


É tremendo observarmos como Deus traça as nossas vidas, como ele detalhadamente cuida dos mais mínimos detalhes para que sua vontade se concretize. Vejo esse cuidado na conversão de meus avós. Eles eram católicos dês da infância, mas logo após terem dado a luz a minha mãe se converteram em uma igreja Batista. A partir daí, Deus já começava a traçar caminhos, caminhos tais que influenciariam a minha vida para sempre.
Dês da conversão minha mãe nunca se desviou, e assim, fomos criados dentro dos ensinamentos bíblicos. Em grande parte da minha infância e adolescência fiz parte de uma organização chamada Embaixadores do Rei. Tal organização tinha o objetivo de educar a criança e o adolescente segundo as ordenanças bíblicas. Era tremenda aquela época. Éramos incentivados a decorar versículos e a sermos rápidos no gatinho, ou seja, rápidos ao encontrar as referências bíblicas. Além disso também tínhamos acampamentos, acampávamos no meio da floresta, quase sempre ao lado de belas cachoeiras. Foram momentos marcantes. Foi em um desses acampamentos que tive uma das experiências mais marcantes de toda a minha vida. Foi na zona rural de Teresópolis em um lugar chamado Providência.
Tinha apenas dez anos, quando Carlinhos e Fátima, conselheiros e líderes dos embaixadores, me convidaram para pregar em uma pequena igreja daquela localidade. No momento eu tremi de alto a baixo, eu nunca tinha me imaginado pregando, ainda mais diante de tantos adultos. Mas afinal das contas eu aceitei. Me lembro que fui para um lugar isolado, perto de alguns bambus, ali me assentei e abri a Bíblia. No início parecia tudo muito complicado, parecia impossível, mas então algumas palavras começaram a surgir em minha mente, e achei interessante pois eram palavras que realmente faziam sentido com aquilo que estava lendo nas escrituras, peguei um pequeno papel e comecei a anotar aquelas palavras, quando vi, lá estava a minha pregação. Fiquei feliz e então avisei aos conselheiros que estava pronto, e comecei a esperar ansioso pelo dia e hora da minha primeira pregação.
As horas e os dias se passaram e enfim chegou a tão esperada hora. Procurei a melhor roupa para aquele momento, a melhor camisa e a melhor bermuda, mas então me deparei com um grande, ou melhor, imenso problema, não tinha nenhum tênis ou sapato para aquele momento, só tinha um chinelo havaiana velho e surrado. Naquele momento quase desisti, como pregar descalços? Foi um grande dilema a ser vencido. Por fim coloquei os chinelos e fomos em direção aquela igreja. Me lembro que estava muito nervoso, pois nunca tinha falado no microfone, e também com muita vergonha pois estava calçando um par de chinelos velhos. Chegando, vi que era uma igreja bem pequena, quase em ruínas, mas ali se reunia um povo humilde que buscava a Deus em oração. Chegando o momento da mensagem, peguei o microfone, abri a Bíblia, peguei aquele pequeno e sujo papel no qual escrevi aquelas simples palavras que tinham surgido em minha mente, e comecei a pregação. Foi um momento inesquecível! Enquanto falava uma alegria invadia o meu ser, ali estava eu descobrindo e ouvindo o chamado de Deus para minha vida.
Depois daquele dia fui eleito um dos pregadores da organização Embaixadores do Rei, daí em diante comecei a assumir os púlpitos de várias igrejas, igrejas essas grandes e bonitas, mas nenhuma delas me marcou tanto como aquela pequena e humilde igreja, a igreja do meu chamado.
Tinha recebido um desafio. No momento pensei que não seria realmente capaz daquele feito. Eu apenas com 10 anos pregar em uma igreja para adultos? Seria quase impossível. Era uma tarefa difícil! Mas quando cheguei perto daqueles velhos bambus, tudo pareceu ser mais fácil, as palavras brotavam em minha mente, quando enfim observei, a primeira parte da minha tarefa estava cumprida. Naquele momento tão especial foi, com certeza, uma das primeiras vezes em que senti a inspiração do Espírito Santo de Deus. Aprendi uma lição. Quando as coisas parecem difíceis, talvez impossíveis, quando nos sentimos incapazes de fazer algo que é esperado que façamos, e façamos bem feito, é quando o Espírito nos visita e nos traz sua inspiração, nos traz a Palavra, não palavras de homens, mas palavras divinas, palavras que causam efeito, palavras de impacto e de transformação.
Há momentos em que pensamos não estar preparados, olhamos para nós e sentimos que falta algo. Naquele momento olhei e percebi que faltava um bonito par de sapatos para que então pudesse me apresentar diante da igreja, por isso quase desisti, me trouxe desanimo e descontentamento. Talvez Deus esteja te chamando para algo, para uma missão, para o bom trabalho, mas você sente que ainda lhe falta um par de sapatos, quero te dizer meu irmão que o que você precisa é somente disposição e a unção inspiradora do Espírito Santo. Não seja covarde! Tenha ousadia. Não se justifique dizendo que ainda lhe falta algo. Vá! Pois é Ele, sim Ele mesmo, é quem vai te adornar e te preparar.
Se lembrarmos da vida de Paulo, iremos nos deparar com algo tremendo, uma de suas maiores preocupação era de estar onde Deus quisesse que ele estivesse. Talvez você se pergunte: O que havia na vida de Paulo, Pedro, Elias, Elizeu e tantos outros, que por onde quer que eles passassem pessoas sentiam a sua virtude e eram curadas e libertadas? Claro! Eles tinham a unção do Espírito Santo, mas tem outra característica triunfal na vida de cada um deles, sabe qual é? Eles sempre estavam onde Deus queria que eles estivesse. Obediência. Quando estava naquele púlpito uma alegria tremenda tomou conta do meu coração, pois estava onde Deus queria que eu estivesse. Quer ser feliz? Esteja onde Deus quer que você esteja. Quer ter a virtude do Espírito Santo? Ouça seu chamado! Ouça sua Voz! Siga e seja feliz.

2 comentários:

Suzane disse...

Pastor, ao ler eu fui muito impactada por DEUS com suas palavras, eu desejo estar no lugar certo e na hora certa assim como o Senhor estava no momento em que DEUS revelou o seu chamado. Pastor Bruno essas palavras não são apenas o testemunho de seu chamado e sim uma obra de DEUS para alertar uma geração que tem se levantado, e anseia por mais de DEUS.Que obedecer a DEUS é a melhor e única escolha que se pode fazer.Louvo a DEUS por ser o Senhor um homem usado por DEUS, que tem ensinado a mim e a meu esposo como caminhar em direção ao nosso DEUS, não só a nós mas sim a Igreja em Vargem Grande.Que DEUS te abençoe.

Pr. José do Egito disse...

Ola, bruno, graça e paz! Amado gostaria que postasse suas reflexões também na Rede Povo Chamado Metodista, POST O ARTIGO COM O LINK DA FONTE NO FINAL DA MATÉRIA, assim podereui estar enviando para todos membros e divulgando seu blog. ALIÁS PARABÉNS POR ELE.

Em Cristo que nos libertou das trevas e nos transportou para a luz.

Pr. Zé do Egito